MODIFICAÇÃO DO AMIDO DE MANDIOCA E ANÁLISE COMPARATIVA COM O POLVILHO AZEDO EM RELAÇÃO A EXPANSÃO E TEMPO DE PRODUÇÃO

Karoline Y. Gonçalve, Tania M. Coelho, Nabi Assad Filho

Resumo


Na busca de se obter um amido que desenvolva a propriedade de expansão, visando uniformizar o produto, e substituir a forma convencional de produção, a proposta deste trabalho é se aprofundar no estudo dos mecanismos de modificação do amido de mandioca, e, através de modificações, produzir um amido com elevado nível de expansão com o intuito de substituir o polvilho azedo com mais eficiência e qualidade. Para a realização do trabalho o método de abordagem foi o quanti-quali, quanto aos fins à pesquisa classifica-se como exploratória, descritiva e aplicada, e quanto aos meios, pesquisa de campo. O amido natural foi modificado e seco em estufa UV. Foram preparadas amostras com o amido modificado oxidado, amido natural e polvilho azedo, essas foram submetidas ao teste de expansão. Conclui-se que o amido modificado apresentou resultados satisfatórios e superiores aos outros amidos. Através da medida de volume foi possível confirmar uma expansão aproximadamente 60% superior entre o amido seco em UV e o amido tempo de produçao que no processo convencional varia de 15 a 40 dias caiu para 10 horas.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.