O EFEITO DA PRÁTICA DOCENTE NA SAÚDE DO PROFESSOR UNIVERSITÁRIO

Giuliano A. Zandonai, Diego de C. Fettermann

Resumo


A atividade docente é mencionada como uma atividade profissional desgastante e razão de diversos problemas de saúde. Este artigo estuda a relação da prática docente do professor universitário com a sua saúde, considerando os números de exames e consultas realizadas com uma amostra de 1176 pessoas, sendo que 503 eram docentes de uma Universidade Federal do sul do Brasil. Foram utilizadas como variáveis de controle a idade e o gênero. As hipóteses testadas buscam identificar se a atividade docente possui efeito significativo no número de consultas e exames realizados. Foi utilizada a técnica de análise de regressão hierárquica linear múltipla por mínimos quadrados. Os resultados encontrados mostram que a variável idade é a mais significativa (β=0,146), a variável gênero não é significativa ao nível de confiança de 95% e a variável professor apresenta um coeficiente de (β=-0,092) indicando uma contribuição negativa para o sistema.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.